Mulheres vítimas de abuso no Paraná estão mais protegidas.

Notícias

Mulheres vítimas de abuso no Paraná estão mais protegidas.

"Muitas mulheres vítimas de abuso só procuram ajuda quando a situação está fora do controle."


Estadual


   Algumas, por desconhecimento, nem sabem em quais órgãos do Estado buscar apoio. Para mostrar que elas não estão sozinhas, o Governo Digital reúne uma série de informações que podem auxiliá-las. 

   São dicas de segurança, com orientações e cartilhas com atitudes básicas de prevenção; informações sobre direito da mulher e tipificação de crimes; e orientações sobre as políticas públicas do Governo do Estado voltadas à proteção. 

   No Paraná, as mulheres que sofrem violência podem ser atendidas pela Assistência Social, Saúde e Delegacias de Polícia, que são portas de entrada para a rede de proteção, conforme a urgência ou gravidade da situação. 

   A plataforma também direciona a mulher ou o denunciante para o 181, canal aberto de denúncias anônimas, que funciona 24 horas, todos os dias da semana, e para o 190, que deve ser utilizado em caso de flagrantes. O atendimento é imediato.

   A mulher também tem acesso à agenda do Ônibus Lilás, unidade móvel de atendimento itinerante, criada em 2015, que leva serviços de acolhimento e orientação psicológica, jurídica e de assistência social a várias localidades distantes do Estado. Alguns exemplos são assentamentos, aldeias indígenas, comunidades rurais e quilombolas. Todos os veículos são equipados para garantir a privacidade de quem procura apoio. 

   Por meio da plataforma, a mulher, ou qualquer cidadão, pode entrar na Delegacia Eletrônica do Paraná, espaço onde é possível fazer boletins de ocorrência de pessoa desaparecida, furto, extravio e perda ou furto de placa de veículo. A plataforma ainda permite registro e consulta pela internet dos acidentes sem pessoas feridas, ocorridos em vias urbanas de todo território paranaense. 

   Se a mulher, ou qualquer outro cidadão do Estado, procurou um serviço, mas não encontrou na plataforma, é possível sugerir a inserção na plataforma. Basta clicar no ícone “procurei e não encontrei”, que aparece toda vez que uma nova busca é realizada. A ideia é ampliar a prestação de serviços digitais e melhorar o sistema a partir da avaliação de quem já pode utilizar a ferramenta. 

 

 

Fonte: Bem Paraná.


05/12/2018
08:20