Manter as vacinas em dia ajuda no combate à sepse

Notícias

Manter as vacinas em dia ajuda no combate à sepse

"13 de setembro é o Dia Mundial de Combate à Sepse. "


Saúde


   A data serve para conscientizar as pessoas sobre a gravidade desse problema e como ele pode ser minimizado. Sepse é a principal causa de morte nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI). Mata mais do que o infarto do miocárdio e do que alguns tipos de câncer. Trata-se de uma inflamação generalizada do próprio organismo contra uma infecção que pode estar localizada em qualquer órgão. Essa inflamação pode levar a parada de funcionamento de um ou demais órgãos, com risco de morte quando não descoberta e tratada rapidamente.

   O que muitas pessoas não sabem, é que o risco de sepse pode ser diminuído, principalmente em crianças, respeitando-se o calendário de vacinação. Manter as vacinas em dia é fundamental para reduzir os riscos desse tipo de inflamação. Infelizmente não é isso que temos visto acontecer no Brasil. Até o dia 30 de agosto, a campanha de vacinação contra poliomielite e sarampo registrou a média nacional 76% do público alvo imunizado, de acordo com o Ministério da Saúde. A queda da cobertura vacinal que tem sido registrada nos últimos anos é preocupante e já representa um risco, inclusive, para o reaparecimento de doenças graves até então erradicadas pela vacinação.

   Mas além de manter o calendário de vacinação em dia, outras medidas simples contribuem para prevenir infecções hospitalares que levam à sepse, como a higiene adequada das mãos e cuidados com o equipamento médico. Por isso, bons hábitos de saúde podem ajudar. Outra dica importante é evitar a automedicação e o uso desnecessário de antibióticos. Embora não existam sintomas específicos, todas as pessoas que estão passando por uma infecção e apresentam febre, aceleração do coração, respiração mais rápida, fraqueza intensa e tonturas e pelo menos um dos sinais de gravidade, como pressão baixa, diminuição da quantidade de urina, falta de ar, sonolência excessiva ou ficam confusos devem procurar imediatamente um atendimento médico.

 

Fonte: Bem Paraná


11/09/2018
08:39