Derretimento da Antártica já está seis vezes mais rápido do que há 40 anos

Notícias

Derretimento da Antártica já está seis vezes mais rápido do que há 40 anos

Reportagem especial mostra os efeitos da ação humana, destacados em relatório da ONU esta semana, no continente mais gelado do planeta"


Internacional


   Um relatório divulgado pelas Nações Unidas comprova que está ocorrendo uma destruição de espécies animais e vegetais sem precedentes. Os seres humanos estão alterando o meio ambiente de forma tão dramática que um milhão de espécies de animais e plantas correm risco de extinção.

   O estudo da ONU aponta que cerca de três quartos da área terrestre do planeta já foram alterados pelo homem. Um lugar no planeta onde os efeitos das mudanças climáticas já são claros é a Antártica.

   As informações foram obtidas por meio de fotos aéreas de alta resolução capturadas por aviões da NASA e por satélites de diversas agências espaciais.

   Estudos anteriores preveem um crescimento no nível do mar até 2100. Várias cidades costeiras poderão ser inundadas, lugares onde vivem milhões de pessoas.

   Os cientistas concluíram que entre 1979 e 1990 a Antártica perdeu, em média, 40 bilhões de toneladas de gelo por ano. Entre 2009 e 2017, essa perda subiu para 252 bilhões de toneladas por ano.

   Segundo os pesquisadores, até certas zonas consideradas "estáveis e imunes à mudança climática" na Antártica Oriental sofrem com o degelo.

 

 

 

 

 

Fonte: G1 


16/05/2019
08:30
Compartilhar no Facebook

Compartilhar no Whatsapp