Campanha conscientiza sobre compra de coelhos vivos na Páscoa.

Notícias

Campanha conscientiza sobre compra de coelhos vivos na Páscoa.

A campanha Páscoa Alternativa! foi lançada pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável e Turismo"


Variedades


 A Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável e Turismo lançou a campanha Páscoa Alternativa! A ação tem o objetivo de conscientizar as pessoas a encontrarem outras opções à compra de coelhos como animais de estimação, o que é comum nessa época por serem animais considerados dóceis e associados a um dos símbolos da Páscoa.

 O que as pessoas não sabem é que todos os anos, após a Páscoa, muitos coelhos são encontrados abandonados em lixeiras, parques e praças, e acabam morrendo de frio, de fome, atropelados, ou atacados por cães. A secretaria alerta que o abandono de animais é considerado crime ambiental.

 Isso acontece porque nem sempre quem ganha um coelho de presente está disposto a arcar com os cuidados que o animal necessita – e que não são poucos. Além disso, de forma geral, os coelhos são criados em gaiolas e encontram dificuldades para sobreviver nas cidades sem cuidados humanos.

 A secretaria recomenda a quem quer fugir dos tradicionais ovos de Páscoa que busque outras alternativas, como coelhos de pelúcia ou de chocolate. Além de trazerem a mesma representatividade, essa atitude evita futuros abandonos.

 A Sociedade Americana para a Prevenção da Crueldade contra os Animais instituiu o Abril Laranja, dedicado à prevenção aos maus-tratos contra os animais. A proposta é fazer com que as pessoas reflitam sobre esta prática, que não se resume à violência física.

 Todas as ações de negligência, omissão ou que resultem em algum sofrimento ao animal configuram maus-tratos. No caso de animais domésticos, como cães, estas situações incluem abandono, manter preso permanentemente em correntes, deixar sem abrigo adequado da chuva ou do sol, não fornecer alimentação adequada e os cuidados médicos necessários, privar da ventilação ou luz solar, manter em locais pequenos e anti-higiênicos.

 


11/04/2019
08:27
Compartilhar no Facebook

Compartilhar no Whatsapp